prevenção da artrose

A importância da atividade física no tratamento e na prevenção da artrose

A artrose tem cura? Essa é uma pergunta comum de muitos pacientes, diagnosticados com a doença degenerativa. A resposta é não. Não existe cura, no entanto, existem algumas medidas importantes para a prevenção da artrose, bem como para o seu tratamento.

Conhecida também como osteoartrite e osteoartrose, a doença se caracteriza pelo desgaste progressivo da cartilagem que envolve as articulações, estrutura que serve como proteção contra o contato direto entre os ossos. O desgaste gradual das cartilagens é algo natural e que ocorre com o avanço da idade. Por isso, é comum que pessoas acima dos 50 anos apresentem a alteração, principalmente as mulheres.

O Ministério da Saúde informa que uma em cada 13 pessoas irá desenvolver a doença. Além disso, a artrose é a terceira causa que mais afasta os indivíduos do trabalho — ficando atrás somente das dores lombares e da depressão.

Com isso, já é possível perceber o quão prevalente é a doença. Sendo assim, é importante estar consciente de alguns cuidados necessários para prevenir, senão retardar, o desenvolvimento da artrose. Continue a leitura para saber como isso é possível!

Como é a prevenção da artrose?

A prevenção depende do tipo da doença. A artrose associada à degradação natural das cartilagens é a do tipo primária. Sendo assim, ela costuma se desenvolver em pessoas acima dos 50 anos e ocorre pelo uso excessivo de uma articulação, ou simplesmente pelo avanço da idade.

A artrose secundária ocorre em outras faixas etárias, como em crianças, jovens, adultos. Nesse caso, a alteração está relacionada a condições ambientais e comportamentais, que podem ser:

  • traumas nas articulações (acidentes de trânsito, quedas etc);
  • diabetes;
  • gota (quando há excesso de ácido úrico no sangue, causando inflamação na articulação);
  • problemas hormonais (mais comuns nas mulheres durante a menopausa);
  • obesidade.

Para prevenir os dois tipos de artrose, portanto, é necessário ter atenção com o excesso de peso, já que isso sobrecarrega os membros inferiores e as articulações, fazendo com que o desgaste da cartilagem seja acelerado. O cuidado com o peso deve ter orientação médica especializada para que haja a correta indicação de alimentos para cada caso.

Em pessoas com sobrepeso, a realização de exercícios físicos é extremamente importante, no entanto, é preciso atenção. Como já existe o desgaste das cartilagens pelo excesso de peso, a realização de atividades físicas, que causam mais impacto nas articulações, deve seguir as orientações de um profissional especializado. Caso contrário, a artrose pode ser acelerada.

Além disso, é importante ter atenção com o tratamento de doenças crônicas, como o diabetes, e com a ingestão de alimentos que possam causar a gota. Nos demais casos, é essencial manter uma vida ativa, realizando atividades físicas regulares, para que o aparecimento da artrose não seja algo precoce na vida do paciente.

Por que os exercícios físicos são tão importantes?

Ainda não estão claros os efeitos que os exercícios provocam na artrose. O que se sabe é que o efeito inflamatório nas articulações é reduzido com a prática de atividades físicas. Pessoas sedentárias possuem níveis mais elevados de inflamação no organismo, o que contribui para o desenvolvimento da doença.

As atividades regulares também beneficiariam a produção do líquido sinovial, que nutre as cartilagens. Com isso, haveria um efeito de almofada entre os ossos articulares. Outro benefício é a redução da dor em pacientes com artrose no quadril e no joelho. Isso é devido à ativação do efeito analgésico no organismo, proporcionado pelo estímulo dos exercícios.

Estudos demonstram a redução no uso de medicamentos para dor em pacientes que têm a doença e que praticam atividades regulares. O mesmo não foi observado em pessoas com artrose mais avançada. Nesses casos, os exercícios poderiam aumentar a inflamação nas articulações e, consequentemente, a dor.

Os exercícios mais indicados para pacientes com artrose são:

  • caminhadas leves;
  • andar de bicicleta;
  • hidroterapia ou hidroginástica;
  • pilates.

Qualquer atividade física para prevenção da artrose, ou para aqueles que já sofrem com a doença, deve ser aconselhada pelo médico ortopedista e acompanhada por um fisioterapeuta.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em Belo Horizonte!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe